top of page
Buscar

Dicas para ser um(a) hipermétrope feliz

olho míope

Além de serem instrumentos ópticos essenciais corrigindo e protegendo a visão, os óculos de grau desempenham um papel poderoso como acessórios de estilo, oferecendo aos portadores de hipermetropia uma oportunidade valiosa de reforçar positivamente sua imagem.


Ser hipermétrope feliz não significa ver o mundo de maneira diferente, mas descobrir formas únicas de apreciar a vida com clareza e estilo.

Com origem no grego dos termos “hupér” (“acima de”, “superiormente”), “métron” (“medida”) e “ópos” (“olho”), hipermetropia pode ser traduzida como “super olho”, em que as imagens se formam atrás da retina, por conta de o globo ocular ser mais curto que deveria.

Assim, o hipermetrope tem dificuldade de enxergar de perto, inclusive para ler, e, em alguns casos, problemas para ver de longe também. Fadiga ocular, dores de cabeça ou sensação de ardência nos olhos podem ser sinais de hipermetropia, principalmente nos momentos em que a visão para perto é exigida.


Muitos adultos são portadores, mesmo sem se darem conta, de uma leve hipermetropia e não se queixam porque o próprio olho consegue corrigir essa deficiência. No entanto, forçam os olhos o tempo todo, o que não é muito aconselhável. Por isso, mesmo quem pensa que enxerga bem deve se submeter regularmente a exames de vista.

A hipermetropia é corrigida com o uso de lentes convergentes ou convexas, que aproximam a imagem na retina para garantir uma visão nítida. São mais espessas no centro e mais finas nas bordas, fazendo, em alguns casos, os olhos de quem as usa parecerem muito maiores (o chamado “efeito lupa”). Graças aos progressos da tecnologia, felizmente já existem lentes mais finas, resistentes e leves que proporcionam ótima qualidade visual e resultados estéticos bem mais interessantes.


Algumas dicas podem ser úteis para garantir uma hipermetropia feliz, aprimorando a qualidade visual e trazendo resultados estéticos superiores, ao evitar lentes espessas e pesadas, além do “efeito lupa”:

As lentes de alto índice de refração são mais finas, leves e planas e, p0r isso, as mais indicadas para evitar o efeito “lupa”, além de serem mais estéticas.

As lentes asféricas são mais planas, evitam distorções e asseguram uma qualidade visual em todas as direções do olhar.


As lentes surfaçadas são as mais recomendadas nas hipermetropias de graus mais altos. Diferentemente das lentes prontas, que são apenas cortadas no formato correto e montadas na armação (ideais para graus pequenos), as lentes surfaçadas são, originalmente, blocos que se assemelham a um peso de papel e têm sua superfície desbastada até chegar à forma final, levando em conta os parâmetros da receita do usuário, o que permite uma correção mais precisa e adaptada às necessidades visuais específicas de cada pessoa, além de mais finas no centro e mais leves.


Os óculos corretamente ajustados, perto dos olhos, colaboram para eliminar o “efeito lupa”.

Tratamento antirreflexo é essencial, pois melhora o desempenho visual.

A Miguel Giannini Óculos tem uma equipe de consultores ópticos qualificadíssima, pronta para orientar sobre as lentes mais adequadas e as opções estéticas mais interessantes e confortáveis para garantir o máximo de qualidade visual. Agende sua visita!


Por Andrea Tavares @ladyoculosoficial


13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page